terça-feira , 23 julho, 2024
Lar Política Após PSOL, PT contesta na Justiça a lei de escolas cívico-militares em São Paulo
Política

Após PSOL, PT contesta na Justiça a lei de escolas cívico-militares em São Paulo

13
apos-psol,-pt-contesta-na-justica-a-lei-de-escolas-civico-militares-em-sao-paulo

Partido argumenta que o modelo fere princípios constitucionais e legais, acarreta custos elevados para o Estado e prejudica a liberdade e o desenvolvimento dos estudantes

DEYVID EDSON/ATO PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

O governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), sancionou nesta segunda-feira, 27, a lei que estabelece escolas cívico-militares no Estado

O governador Tarcísio de Freitas afrima que a proposta visa aprimorar a qualidade da educação e preparar os estudantes para a vida em sociedade

O PT (Partido dos Trabalhadores) entrou com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade no STF (Supremo Tribunal Federal) contra a lei do governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), que estabelece escolas cívico-militares estaduais. A sigla argumenta que o modelo fere princípios constitucionais e legais, acarreta custos elevados para o Estado e prejudica a liberdade e o desenvolvimento dos estudantes. Aprovada pela Assembleia Legislativa de São Paulo, a lei prevê a criação de 50 a 100 unidades no novo formato até 2025. O PT questiona a obrigatoriedade da escolarização militar, equiparando-a à antecipação do serviço militar obrigatório, e levanta questões legais, de eficiência e de conflito com a gestão democrática do ensino.

Além do PT, o PSOL também solicitou a suspensão do programa, alegando que a legislação das escolas cívico-militares vai de encontro à Constituição Federal e à Lei de Diretrizes e Bases da Educação. Por outro lado, Tarcísio de Freitas defendeu a constitucionalidade da lei, argumentando que ela apenas estabelece um modelo de gestão escolar com atividades extracurriculares voltadas para a formação cívica dos alunos. O governador ressalta que a proposta visa aprimorar a qualidade da educação e preparar os estudantes para a vida em sociedade.

cta_logo_jp

Siga o canal da Jovem Pan News e receba as principais notícias no seu WhatsApp!

A discussão em torno das escolas cívico-militares em São Paulo tem gerado polêmica e dividido opiniões. Enquanto o PT e o PSOL contestam a constitucionalidade e os impactos do modelo, Tarcísio de Freitas destaca os benefícios da iniciativa para a formação dos alunos. A implementação das unidades cívico-militares no Estado tem sido alvo de debates acalorados entre os defensores e críticos do projeto, que levantam questionamentos sobre a autonomia das escolas, a formação dos estudantes e a adequação do modelo ao contexto educacional brasileiro.

Publicada por Felipe Cerqueira

*Reportagem produzida com auxílio de IA

Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados

Eleições Municipais: convenções partidárias começam e seguem até 5 de agosto

Desde sábado (20), os partidos e federações estão autorizados a realizar as...

Sem a presença de Wladimir, prefeitáveis avaliam segunda rodada de evento na ACIC

12/07/2024 às 18h44min – Atualizada em 12/07/2024 às 18h44min Os pré-canditados a...

​Entidades de Classe recebem pré-candidatos a prefeito de Campos

08/07/2024 às 10h14min – Atualizada em 08/07/2024 às 10h14min – Redação Ascom...

Vereador Beto Abençoado foi o entrevistado desta quinta (04), no Jornal A Voz de Campos

05/07/2024 às 14h21min – Atualizada em 05/07/2024 às 14h21min Beto falou sobre...