terça-feira , 23 julho, 2024
Lar Saúde Epidemia de dengue aumenta a demanda por doações de plaquetas no Hemocentro
Saúde

Epidemia de dengue aumenta a demanda por doações de plaquetas no Hemocentro

16
epidemia-de-dengue-aumenta-a-demanda-por-doacoes-de-plaquetas-no-hemocentro

O Hemocentro Regional de Campos segue em alerta diante do aumento da demanda de concentrado de plaquetas, que coincide com a epidemia de dengue que está ocorrendo no momento no município. Até essa semana, foram contabilizados mais de 6.500 casos da doença. Apesar do número expressivo, a unidade tem conseguido atender às solicitações.

A médica hematologista e diretora do Hemocentro, Sandra Chalhub, informou que a relação entre o aumento de casos de dengue e a demanda por plaquetas é realmente significativa. Além disso, ela ressalta que quem teve o quadro de dengue leve, após 30 dias da cura, pode se candidatar à doação de sangue, desde que, após avaliação prévia, esteja dentro dos critérios de outras condições de aptidão.

“A nossa orientação para quem realizou a doação recentemente, após 15 dias, é entrar em contato com o Hemocentro, caso apresente qualquer sintoma relacionado à dengue ou outras arboviroses e tenha o diagnóstico positivo para as doenças. Isso irá garantir a qualidade do sangue coletado”, explicou.

A dengue vem geralmente acompanhada de queda na contagem de plaquetas. Nos casos graves, pode haver também sangramentos, que, às vezes, são vultosos. Nessas situações de diminuição das plaquetas, combinada com hemorragia, a transfusão de plaquetas pode ser muito necessária.

ATENDIMENTO

A unidade, anexa ao Hospital Ferreira Machado (HFM), fica aberta das 7h às 18h para receber os doadores voluntários de sangue e plaquetas. O Hemocentro funciona também aos sábados e domingos.

Requisitos para doar — Para ser um doador, o interessado deve ter boas condições de saúde, peso superior a 50 kg, idade entre 16 e 69 anos, não estar em jejum e não ter ingerido alimentos gordurosos nas últimas três horas. Menores de 18 anos devem comparecer com o responsável legal. É preciso apresentar documento de identidade com foto.

BALANÇO

De acordo com a base de dados monitorados pela Subsecretaria de Vigilância em Saúde (SUBVS), foram registradas 6.530 notificações para dengue, entre confirmação laboratorial e clínico epidemiológico. Desse total, há um óbito de um paciente de 64 anos. Já chikungunya foram 207 notificações. Não há registro de zika.

Na estratificação mensal, os casos de dengue ficaram assim: em janeiro foram 848; fevereiro 2.722 e, em março 2.506. Para chikungunya foram 46 casos em janeiro, 59 em fevereiro e 77 em março.

Campos entrou em epidemia por dengue no dia 1º de março em virtude do aumento contínuo do número de notificações das doenças. A partir do decreto, foram estabelecidas novas medidas de enfrentamento e combate à doença, transmitida pelo mosquito Aedes aegypti.

Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados

Sala de Vacinas da Secretaria de Saúde segue com atendimento noturno em Campos

O atendimento noturno da Sala de Vacinas da Secretaria Municipal de Saúde...

Clínica da Criança e Secretaria de Saúde com vacinação no final de semana e feriado

Falta de tempo, devido ao horário de trabalho ou estudo, não é...

“SOS Coração”: 39% dos infartos foram em pessoas abaixo de 60 anos

O “SOS Coração: Nossa missão é cuidar das pessoas” já contabiliza 210...

Cresce o número de infecções respiratórias virais em crianças

O número de crianças com arboviroses, como dengue, e síndromes respiratórias (gripe,...